Há tempos eu já deveria ter isso feito:


Falar de alguém que esteve muito ao meu lado, que dividiu comigo rios de lágrimas mas que também me mostrou como é fácil sorrir, que me ensinou que as escolhas não definem só o caminho de quem as fez mas também o caminho de todos aqueles que em algum momento entregaram um suspiro de vida, um pedaço do coração ou uma fatia de esperança.

Alguém a qual tenho muito o que agradecer por ter de certa forma me ensinado a viver, me ensinado o quanto um sotaque pode fazer falta, aliais por ter me ensinado como todos os detalhes e defeitos de quem está longe fazem falta; sabe aquela mania de sentar errado ? mania de pegar no garfo no lugar errado ? mania de não falar o fim das palavras ? Então, tudo isso me faz falta; até a valsa que ocorreu anos atrás, em uma cidadezinha distante me faz falta.

Aprendi que um bom amigo é melhor do que milhares de colegas, aprendi que cortar o cabelo de madrugada pode ser a coisa mais divertida do mundo ao lado da pessoa certa, aprendi a analisar o tom da voz e descobrir se o choro é de alegria ou de tristeza logo na primeira silaba, a dar valor a coisas pequenas, a brigar com o relógio para chegar a hora de rever um amigo.

Não êxito em falar que tenho uma jóia rara, preciosa em minha vida, jóia essa que ninguém pode comprar, vender ou emprestar, jóia essa que ninguém pode roubar, tenho uma amizade sincera.

Te amo A.L.R

Um comentário:

  1. Seguido leio o teu blog, interessantes teus posts.
    Te escrevo para divulgarmos nosso blog, ainda está em processo de expansão. Se quiser nos acompanhar e dar umas risadas: www.o-cercadinho.blogspot.com
    Será um prazer te ter nos visitando lá. O que é O Cercadinho? Segue uma apresentação para te situares. Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de "queridas", mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. Com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada.
    Neste blog, somos cinco homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Heitor faz o estilo confuso e rebuscado. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Já Cebola faz o estilo 100% sincero e sem rodeios. Seco, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê. E Marcão, bom, esse é trash total. Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.
    Iberê

    ResponderExcluir